Palavra do Dia

Tema: Noite | Data: 26/07/2017

“Assim como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus! A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus? As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus? Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão. Fui com eles à casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava. Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação da sua face. Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; por isso lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde os hermonitas, desde o pequeno monte. Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre mim. Contudo o Senhor mandará a sua misericórdia de dia, e de noite a sua canção estará comigo, uma oração ao Deus da minha vida. Direi a Deus, minha rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando lamentando por causa da opressão do inimigo? Com ferida mortal em meus ossos me afrontam os meus adversários, quando todo dia me dizem: Onde está o teu Deus? Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus. Salmos 42

Elie Weisel, em seu interessante e conturbado livro A Noite (Texto Editores, 2012), descreve suas experiências de menino quando foi uma das inúmeras vítimas do Holocausto. Arrancado de casa e separado de sua família, exceto de seu pai (que morreu mais tarde, nos campos de concentração), Weisel sofreu uma noite escura em sua alma, como poucos hão de experimentar. Suas ideias e crenças a respeito de Deus foram desafiadas. Sua inocência e fé tornaram-se sacrifícios no altar da maldade humana e da escuridão do pecado. Davi experimentou a sua própria noite escura da alma, e muitos eruditos creem que foi isso que o motivou a escrever o Salmo 42. Atormentado e perseguido, provavelmente por seu filho rebelde Absalão (2 Samuel 16–18), Davi mostrou a dor e o medo que podemos sentir no isolamento da noite, quando a escuridão nos agarra e força a considerar a angústia do nosso coração e fazer perguntas duras a respeito de Deus. O salmista lamentou a aparente ausência de Deus, mas ainda na noite, encontrou uma canção (v.8) que lhe trouxe paz e confiança nas dificuldades à sua frente. Ao enfrentarmos a noite, podemos estar confiantes de que Deus também faz Sua obra na escuridão, e dizer com o salmista: “…Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” (v.11). Quando há escuridão suficiente, os homens veem as estrelas.

Tenha uma segunda-feira abençoada por DEUS!