Tema: Quatro maneiras de Olhar | Data: 20/02/2018

Clamei a Deus com a minha voz, a Deus levantei a minha voz, e ele inclinou para mim os ouvidos. No dia da minha angústia busquei ao Senhor; a minha mão se estendeu de noite, e não cessava; a minha alma recusava ser consolada. Lembrava-me de Deus, e me perturbei; queixava-me, e o meu espírito desfalecia. (Selá.)  Sustentaste os meus olhos acordados; estou tão perturbado que não posso falar. Considerava os dias da antiguidade, os anos dos tempos antigos. De noite chamei à lembrança o meu cântico; meditei em meu coração, e o meu espírito esquadrinhou. Rejeitará o Senhor para sempre e não tornará a ser favorável? Cessou para sempre a sua benignidade? Acabou-se já a promessa de geração em geração? Esqueceu-se Deus de ter misericórdia? Ou encerrou ele as suas misericórdias na sua ira? (Selá.) E eu disse: Isto é enfermidade minha; mas eu me lembrarei dos anos da destra do Altíssimo. Eu me lembrarei das obras do Senhor; certamente que eu me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade.  Meditarei também em todas as tuas obras, e falarei dos teus feitos. O teu caminho, ó Deus, está no santuário. Quem é Deus tão grande como o nosso Deus? Tu és o Deus que fazes maravilhas; tu fizeste notória a tua força entre os povos. Com o teu braço remiste o teu povo, os filhos de Jacó e de José. (Selá.) Salmos 77:1-15

Joana enfrentava problemas difíceis com os filhos, quando se sentou para participar do culto. Exausta, queria “renunciar” à maternidade. Então, o pregador começou a ministrar encorajamento aos que desejam desistir. Os quatro tópicos que ela ouviu naquela manhã a ajudaram a seguir em frente: Olhe para cima e ore. Asafe orou a noite toda e até expressou o sentimento de que Deus o tinha esquecido e rejeitado (Salmo 77:9,10). Podemos dizer tudo a Deus e ser honestos sobre os nossos sentimentos. Podemos pedir-lhe qualquer coisa. Sua resposta pode não vir imediatamente ou na forma que queremos ou esperamos, mas Ele não nos criticará por pedir. Lembre-se do que Deus já fez por você e por outros. Asafe não falou a Deus apenas sobre a dor; também relembrou Seu poder e grandes obras por ele e pelo povo de Deus. E escreveu: “Recordo os feitos do Senhor, pois me lembro das tuas maravilhas da antiguidade” (v.11). Aguarde com expectativa. Pense sobre o bem que poderá decorrer da situação. O que você poderá aprender? O que Deus quer fazer? O que você sabe que Ele fará, porque os Seus caminhos são perfeitos? (v.13). Olhe novamente. Desta vez, olhe para as suas circunstâncias com os olhos de fé. Lembre-se de que Ele é o Deus de grandes maravilhas e podemos confiar nele (v.14). Que essas ideias nos ajudem a ganhar perspectiva e a avançar em nossa caminhada de fé com Jesus.

Nossos problemas são as oportunidades que temos para descobrir as soluções de Deus.

Tenha uma terça-feira abençoada por Deus.